Search

Content

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Melher Surreal II

Bom dia !!

Acabei de receber um adjetivo que me fez parar pra pensar. "Mulher Surreal" Pensei que ja tinha ouvido de tudo, mas sempre alguem nos surpreende com uma nova definição, ainda bem. Pq ja cansei de ser chamada de doida,maluca etc....



Algo inimaginável....irreal ..inacreditavel

Se lhe disserem q vc eh surreal..eh q vc eh alguem tao bacana q vai alem da imaginação....
algo irreal ..saca? Foi assim que eu entendi, viu Emerson Azevedo?. rsrsr
Fazendo referência ao movimento artístico Surrealismo quando falamos que uma coisa é surreal queremos dizer que é uma coisa que não existe, que vc imagina, é absurdo. Para os artistas do movimento Surrealista a obra de arte não é o resultado de manifestações racionais e lógicas do consciente. Ao contrário, são manifestações do subconsciente, absurdas e ilógicas, como as imagens dos sonhos e das alucinações, que produzem as criações artísticas mais interessantes. Está sempre associado a elementos inexistentes da natureza criando conjuntos irreais. O pintor Salvador Dalí é um dos mais conhecidos representantes do movimento.
Portanto, quando nao se trata do movimento artistico e vem para os dias atuais e chamam uma mulher de surreal so pode esta querendo dizer que a mesma está fora do normal, e essa sou eu Marluce Moura uma mulher que procura conjugar arte, sonho e realidade na tentativa de compreender além da realidade empírica.

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes