Search

Content

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

SIMPLICIDADE A +



Grupo SIMPLICIDADE A +

Marizelia com o grupo SIMPLICIDADE A +
 Tudo começou na fábrica de sapatos em Terra Nova que já não existe mais. Nos intervalos da jornada de trabalho os irmãos Valdir Simplicidade, Miudinho da Bahia e Ailton Silva se reuniam para cantar samba. Foi juntando os colegas. Os intervalos viravam o point do Samba na indústria. A fábrica fechou. Todos demitidos.  O samba continua. A marca SIMPLICIDADE A +, muda para Feira de Santana e agora 10 anos depois lança o 1º CD independente dia no MASSAPÊ.

Da formação inicial a coisa mudou. Entrou o irmão e vocalista Denys Cardoso que chamou os irmãos para trabalhar e morar em Feira de Santana e aqui se juntar a outros músicos.


Eu e Valdir
 Independente do bom Samba os irmãos trabalham para sustentar a família. Denys Cardoso, micro-empresário no ramo de água de coco, Valdir e Miudinho, cabeleireiros e Ailton Silva, segurança.
A alegria deles é contagiante sem falar na generosidade e simplicidade do grupo. Portanto, alem de contrata-los para fazer um bom som vc levara luz para o ambiente e energia.
P.s - Em uma ocasião eu estava sozinha para montar uma exposição, e no mesmo local eles estavam passando o som, simplismente eles pararam tudo pra me ajudar, uma atitude que jamais esquecerei.


                                   SOU SIMPLICIDADE A +

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes