Search

Content

quinta-feira, 5 de maio de 2011

O marido e o outro

marido...
O outro ...
Foi provado, após acompanhamento de vários casos, que toda mulher precisa de dois homens:          um em casa e outro fora de casa....é fácil entender.

1. O marido cuida da parte financeira, paga as contas dos filhos, da esposa e da casa.
2. O outro cuida de você.

3. O marido fala dos problemas, das contas a pagar, das dificuldades do dia.
4. O outro fala da saudade que sentiu de você durante a sua ausência.

5. O marido compra uma roupa nova para ir a um compromisso de trabalho.
6. O outro tira essa mesma roupa só pra você.

7. O marido dorme com aquela camiseta velha e de cueca as vezes até de meia.
8. O outro dorme completamente nu, abraçadinho a você.

9. O marido reclama das coisas que tem que consertar em casa.
10. O outro te recebe no apartamento onde tudo funciona perfeitamente.

11. O marido telefona pra casa e fica perguntando o que tem que comprar no supermercado, padaria e etc.
12.. O outro telefona só pra dizer que comprou um champagne que você vai adorar.

13. O marido reclama do chefe, do trabalho, do cansaço de acordar cedo.
14. O outro reclama a sua ausência e os dias que fica sem te ver.

15. Ah...esqueci o imprescindível .... o outro nunca vai tomar cerveja com os amigos numa sexta-feira! ! - ele estará com você enquanto o corno esta enchendo a cara com um monte de macho do lado.

Bem, você vai me perguntar :
- Por que não trocar o marido pelo amante?
Pelo simples fato de que o amante se for viver com você, passará para o papel de marido e logo, logo, você precisará arrumar outro.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes