Search

Content

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Saiba tudo sobre a festa do DIVÓRCIO

Para um bebê que nasce, o batizado. Para alguém que morre, um funeral. Para o casal que se une, o casamento, e para a chegada de um novo ano, o Réveillon. Cerimônias de passagem que encerram ou abrem portas para novas fases na vida das pessoas. Pensando nisso, os americanos tiveram a ideia de criar um novo hábito ritualístico para uma transição cada vez mais comum: o divórcio. Conhecidas como festas de descasamento, despedidas de casados ou celebrações do divórcio, elas já são febre nos Estados Unidos e começam a se tornar populares no Brasil.

Segundo uma das maiores entusiastas do que seria o novo ritual do século 21, a escritora americana Christine Gallagher, autora do livro “The Divorce Party Planner”, ainda sem tradução para o português (algo como “o planejador da festa de divórcio”), a proposta não é festejar o término de um casamento e, sim, permitir que a pessoa demarque um momento de superação e celebre com positividade uma nova fase que virá.

– Pessoas recém-divorciadas, muitas vezes, se sentem desconectadas e tristes. Promover um encontro entre amigos e familiares queridos que a apoiem e reforcem o quanto ainda são queridas as ajudam a dar a volta por cima – diz Gallagher.

E vale tudo para superar o fracasso da tentativa de ser feliz para sempre ao lado de alguém. Segundo Christine, o mais comum é que o ex-casal celebre separadamente e das mais variadas maneiras: com festas, jantares, noitadas ou mesmo com uma boa noite de conversa. Há quem chame a família e os amigos. Há quem convide todos os conhecidos. E há também aqueles que preparam um ritual de catarse: queimam fotos, cartas, enterram as alianças em caixões chamados ring coffins (caixão para alianças), gritam, choram e botam os demônios para fora.

Mas há casos – ainda que raros – em que a dupla festeja junta o fim do casamento.

– É raro, pois há sempre alguém magoado. Mas se eles forem realmente amigos, podem, sim, promover esse ritual juntos – explica a escritora.

Para a psicóloga Regina Navarro Lins, autora do livro “Cama na Varanda”, é válido as pessoas quererem comemorar o fim de uma fase difícil e o começo de uma vida nova.

– Para alguns, o casamento é muito desgastante. Não é raro ver pessoas saindo literalmente aliviadas de um divórcio. Elas conseguem se desvencilhar do ideal do par amoroso e da obrigatoriedade de estar com alguém que já não ama mais.

Regina explica que o fim de um casamento era visto antes como uma tragédia social, mas agora é encarado com normalidade por parte da família e dos amigos.

Festa à brasileira

No Brasil, as despedidas de casado são cada vez mais populares nos grandes centros, e o comércio já investe nesse novo filão de mercado. Em São Paulo, empresas de festa promovem decorações especializadas, como bolos de descasamento com noivos e noivas se estrangulando ou empurrando um ao outro para fora do topo do bolo, balões com os dizeres “solteiro de novo”, lembrancinhas, convites personalizados e até os tradicionais doces bem-casados, agora na versão bem-descasado.

Festa e muita alegria para comemorar... o divórcio. É isso mesmo. . Entre  brinde e outro, os recém-divorciados garantem que ganham ânimo para retomar a vida.
ALGUMAS DICAS PARA  O BOLO 
Bolo (momento importante da celebração)
SÃO APENAS ALGUNS MODELOS DE BOLOS, DEPENDE MUITO DA CRIATIVIDADE DE CADA UM.
O que fazer com a aliança
…  Enterre a aliança ! kkk  (de mentira, é claro…  dá pra desmanchar, vender, tranformar nuns brincos ou algo do tipo, né ?)
Depois disso…   relaxem.
Podem ter certeza que as vezes a coleira aliança tinha o mesmo efeito que alho para os vampiros.
 

Fotos- Hummm esse detalhe é muito importante,tire varias fotos da festa e não esquerça de divulga-las no seu orKut
Ninguém casa querendo o divórcio, né ?
Mas…  São tantas pessoas se divorciando rsrsr, porque curtir uma tristeza quando podemos até festejar (aliás, os americanos fazem festa até em velório, né ?).Esse post é dirigido para homens e mulheres, embora as mulheres gostem mais dessas crueldades festinhas

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes