Search

Content

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Capricórnio - no sexo

Inseguro, o capricorniano precisa de carinho. Somente com o tempo ele se revela capaz de dedicar seu tempo a arte do amor. É o signo mais prático, seletivo e racional do zodíaco. Muito reservado, ele não sai atirando por aí, gastando sua munição com qualquer um. Sua escolha é muito seletiva, mas uma vez feita, é bem acertada. A maior característica é a firmeza e constância no seu gosto. Isso transmite tanta segurança a quem está ao seu lado que a transa se torna melhor do que o esperado.


O homem de Capricórnio na cama

Esse não é o tipo de homem que se excita mais com a novidade, ao contrário, quanto mais ele percorreu uma trilha, melhor ele se torna. Sua maior preocupação é que ela “chegue lá” e acredite: ele realmente se empenha em fazer o melhor. Extrai tudo que é possível do momento.

A mulher de Capricórnio na cama

Quem escolher essa mulher precisará de uma boa dose de paciência para levá-la para cama: não se chega perto dela com muita facilidade. Ela custa a soltar suas “feras”, mas, quando o faz, libera todas as suas emoções. Sua maior qualidade é saber que um bom sexo pode ser construído com o tempo e que, com dedicação, ela pode fazer ficar cada vez melhor.

Os melhores parceiros sexuais de Capricórnio

Os signos de terra que não querem cair em furada, pois sabem que a chance de engano aqui é menor. Os signos de água, sensíveis e emocionais, que estão sempre em busca de um chão. Os desamparados em geral, porque sabem que aqui não tem insegurança. Procure por Câncer, Leão, Virgem, Capricórnio e Aquário.




0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes