Search

Content

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Para n dizer que eu não falei de AMOR

 Geralmente, é na adolescência que surge o nosso primeiro amor.





Talvez essa é uma das coisas na qual mais atrapalhe na jornada de um adolescente, pois sempre há algumas inconveniências em relação a essa parte, gerando assim um desvio de propósitos.

É muito comum as pessoas se relacionarem nessa fase, além do mais a experiência na qual você pode ganhar com o assunto pode ser muito grande, sendo ela útil para relacionamentos futuros.. Daí, a maturidade faz com que enxerguemos o amor de uma forma mais diferente. Além disso, com as nossas frustrações e experiências obtidas, aprendemos a lidar com diversas situações da nossa vida.
Ficamos hipnotizados, equando nos aproximamos dele ou dela sempre surge aquele famoso friozinho na barriga. Nessa época, a idealização do amor perfeito é ainda mais forte, porem, tudo isso é passageiro, e somente com o passar do tempo é que conseguimos enxergar o verdadeiro significado do amor.

Mas, o tempo vai passando, e essa fase também termina 
Mas é necessário saber dividir as coisas, entre as obrigações e a nossa vida pessoal, e é exatamente nisso que muitos jovens “pecam”, e por isso acabam se dando mal.

Com a experiência agente aprende tanta coisa rsrsr,
E depois de um certo tempo, quando se elimina algumas etapas na vida....


EU SÒ TE DOU UM CONSELHO

Não economize no amor.

 Nós o temos de sobra. Ame até quem você acha que não te faz bem. Talvez se você o amar com muita intensidade você verá que ele mudará para melhor.kkk (ou não)
Bom, nessa questão de relacionamentos é muito complicado, pois não existe uma receita pois quando se fala de sentimentos, nem sempre agimos como devemos agir, ou seja agir racionalmente, e não emocionalmente! Sei o quanto é difícil, mas estou disposta ater uma pessoa que esteja realmente disposta a receber amor, intensamente, se envolver de cabeça, e desfrutar dos verdadeiros benefícios do amor,

o q falta nas pessoas é exatamente amor, hoje as pessoas estão extremamente materialistas, mulheres fáceis e homens q generalizam as mulheres, enfim à meu ver ambos estão perdendo a capacidade de amar, amam primeiramente seus órgãos genitais, e isso me entristesse muitíssimo, se pensássemos um pouquinho o qnto é bom compartilhar seus mlhores( ou piores ) momentos da vida não seríamos tão individualistas como hoje somos,não q eu seja uma pessoa conservadora, mas sou uma romantica convícta, me amo em primeira mão, tenho uma amiga q tem um namorado q ama, mas q naum pode dizer isso à ele por medo de se machucar, ontem ela comentou, " vou amando sem exigencias, deixo-o livre e estamos muito bem,"
 o q faz o amor também é segurança de si. rsrs

Cada um com as suas historias rsrsrs
e vcs sabem que eu adoro ficar sabendo como as pessoas lidam com o amor...

Bom,  estou aberta à discuções...

xau amigos!


Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes