Search

Content

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

vegetando

Tenho tantas fases quanto a lua. E em cada fase uma mania diferente. Me apego com a velocidade da luz enão me desapego antes do tempo de uma eternidade. Tudo pra mim é inesquecível, menos eu! Consigo amar mais uma pessoa a cada segundo. Passo a maior parte do tempo com medo de fazer alguma coisa. Depois que faço passo a maior parte do tempo me forçando o arrependimento. Me alegram os corações apaixonados, e me falta um. Me desespera a impotência diante do problema. Me aflige a dolorosa realidade do não poder tentar. Às vezes demoro dias pra perceber que estou vegetando. Chego a ter milhares de epifanias, mas posso contar nos dedos as reais mudanças. Me perco em caprichos só pra depois perceber que não valiam a pena. Profetizo a morte mas não consigo acertar os números da mega sena (hã!) Praticante intensiva do "meu momento autista". Aquela que perdeu o dom dos nomes e que agora luta para recuperar o controle da pròpria vida. Eu,Marluce(mais do que nunca)

3 comentários:

Anônimo
at: segunda-feira, agosto 10, 2009 disse...

Q DEUS ILUMINE SEMPRE O SEU CAMINHO PARA Q VC CONTINUI SENDO ESTA PESSOA, MARA..

Pablo
at: segunda-feira, agosto 10, 2009 disse...

Alguém te chamou de "Autista"... essa pessoa merece uma execração pública... Uma mulher como você, que escreve com tanto discernimento e sentimento, jamais poderia ser considerada uma prisioneira de um mundo próprio... Minha amiga, se eu souber quem foi, me avise, que eu próprio vou dar uma surra nessa péssoa.

Marluce linykeer says:
at: segunda-feira, agosto 10, 2009 disse...

Recebi um e-mail que dizia:
"Acho que você já tem idade suficiente para sair desse seu estado autista, e perceber que as suas verdades não são absolutas. "
Pablo.

Postar um comentário

Deixe o seu comentário

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes