Search

Content

domingo, 20 de maio de 2012

-Franz Kafka me traduz

....Em uma época da minha vida, quando não existia o blog.rsrsr bastava abrir a minha boca para expressar meus pensamentos,que uma pessoa 'normal' dizia: "ela não tomou os remédios hoje"kkkk,é serio, falavam brincando mais de qualquer forma me tiravam o direito de livre expressão. (A Metamofose) Li 'A Metamorfose' pela primeira vez quando eu tinha 16 anos. Foi um impacto! Este livro até hoje é meu favorito. O que foi mágico nas vezes que o li foi consegui sentir e compartilhar a sensação de angústia, de dor, de incompreesão e de impotência com aquele personagem tão comum,tão próximo,tão humano "Estou aqui, mais do que isso não sei." [ Franz Kafka ] ,essa frase fica martelando na minha cabeça, me faz querer cada vez mais viver o hoje,aproveitar a vida. Eu so sei responder quem é Marluce agora(bonita,com saude,gostosa kkkkk).Quando eu digo que tenho um manual é porque você só vai me entender se ler os livros de Kafka,se ouvir Vanessa da Mata,Raul Seixas,Elis,cazuza,se gostar de arte...porque tudo isso me traduz. >>>>>>>Voltando "A Metamofose"esse livro me dar coragem pra dizer coisas que pode parecer cruel e que vai fazer muita gente pensar que eu não tomei os remédios kkkkk Franz Kafka em seu conto " A Metamorfose " , despe a realidade da sociedade burguesa e de suas relações familiares, mostrando-a de uma forma nua e crua aos olhos do leitor, entretanto , Kafka se mostra atual. O conto narra os acontecimentos da vida de Gregor, que " numa certa manhã, ao despertar de sonhos intranqüilos encontra-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso. "(pg.11) Ele que até então era o provedor da renda familiar, agora estava incapacitado de efetuar tal tarefa. Não podendo mais prover o sustento de seus pais e de sua irmã, observa-se o nojo e o descaso que ele é tratado por seus familiares. " Que vida sossegada que a família não levava, disse Gregor a si mesmo e sentiu, enquanto fixava os olhos à frente de si na escuridão, um grande orgulho pelo fato de ter conseguido dar a seus pais e sua irmã um vida dessas numa casa tão bonita" (pg.46). >>>>Esse cara nos faz sentir o inexplicavel, kafka sem duvidas é um dos responsaveis na elaboração do meu manual kkkkk Muito bom!O q esse livro revela,é q nós tornamos um peso para os familiares,não só por causa de uma doença como já foi citado,mas quando somos ou pensamos diferentes das demais pessoas.A sociedade hipocrita não admite "diferenças". No texto anterior eu falava da angustia de peceber que já se passaram muitos dias ,dias que não voltam mais.Que deixei de viver intensamente aproveitando cada segundo.

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes