Search

Content

sábado, 31 de março de 2012

Amor virtual

Tempos modernos.... Nada mais contemporâneo do que um amor pela net, quem nunca viveu nao sabe o q ta perdendo.

A paixão virtual é um estado alterado de consciência, em que a
>pessoa concentra suas energias numa fantasia. Apaixona-se pelo sentimento,
>pela felicidade, pelo sonho, muito mais do que pela pessoa real. Na paixão
>não se vê os defeitos ou os problemas referentes ao ser amado, vê-se apenas
>o estado de graça, o prazer. Principalmente nesses casos de paixão virtual,
>as pessoas apaixonam-se mais por si mesmas, pela sua capacidade de seduzir
>e
>se envolver, do que pelo outro. Não estando em contato direto com o amado,
>a
>paixão que acontece é apenas um reflexo : "eu me apaixono por estar
>apaixonado", "eu me apaixono por uma sensação" em oposição a "eu me
>apaixono
>por uma pessoa".
>
> A sensação principal que leva a esse sentimento de paixão
>virtual é o desejo da aceitação. Ama-se aqueles que nos aceitam e nos
>tratam
>bem. Ama-se a sensação de ser bem tratado. Não importa a idade, a aparência
>física, os defeitos ou dificuldades que o outro tenha na vida cotidiana: só
>o que importa são os momentos de prazer quando se está em contato, seja
>através de mensagens ou de chat. E essas paixões, por existirem apenas no
>mundo da fantasia, se tornam às vezes ainda mais fortes que nas relações
>reais, uma vez que só se vê no outro e só se mostra o que se quer.
>
> Virtualmente, não existem pessoas feias. Basta ser simpático,
>que nossa imaginação já transforma o outro em bonito, agradável, sensual. A
>sensualidade está nas palavras, não nas atitudes reais. Todas as mulheres
>são bonitas e todos os homens são carinhosos e sensuais, porque isto é o
>que
>buscamos no outro. É por essa imagem que acontece a paixão. Apaixona-se
>pelo
>que o outro " aparenta ser", não pelo que é. E, através da comunicação
>virtual, é muito mais fácil preservar o ego, mostrar apenas o que se decide
>mostrar. Apenas o convívio desmascara. E aí, quando as máscaras caem, é que
>se conhece a verdadeira pessoa e podem acontecer as desilusões. A diferença
>fundamental com os encontros reais é que é possível manter a imagem por
>mais
>tempo. Por outro lado, os encontros virtuais são muitas vezes tão intensos,
>podem ser tão ricos, que depois de alguns dias de contato entra-se
>geralmente numa intimidade que a maioria das pessoas não se permite nos
>contatos pessoais.
>
> O fato de as pessoas não se exporem visualmente facilita ainda
>mais a abertura das emoções. Ao contrário dos encontros pessoais, em que a
>espontaneidade conta muito, nas mensagens via Internet a pessoa pode
>repensar suas palavras, usar citações de poesias ou elaborar o texto para
>surtir maior efeito. A máscara, inevitavelmente, se forma. Mas, ao
>contrario
>da vida real, em que a aparência física é o principal chamariz e só depois
>se vai ver o que há por dentro, nas relações virtuais primeiro se tem
>contato com o intelectual, depois com o emocional e afetivo... e só depois,
>às vezes, com o físico.
>
> Nas relações virtuais as pessoas buscam e encontram companhia,
>cumplicidade, carinho, não importa muito o sexo ou condição econômica do
>interlocutor. Os limites físicos (corporais e de distância) não existem.
>
> É o local onde "almas gêmeas" se encontram, onde se abrem as
>emoções, onde se encontra sempre carinho e aceitação.
>
> Nunca foi tão fácil se aproximar das pessoas. As "amizades"
>surgem de um dia para o outro, basta se estar aberto a elas.
>
> Nem tudo são flores, no entanto.
>
> Algumas pessoas se aproveitam do anonimato para criar um
>personagem, ou seja, mostrar-se diferente do que é. Esse diferente nem
>sempre quer dizer uma mentira: muitas vezes a pessoa se mostra como
>gostaria
>de ser, mostra um lado seu reprimido. O tímido se transforma em eloqüente,
>o
>feio em galã, o velho em jovem, o gordo em elegante. Embalada pela
>fantasia,
>a pessoa vende uma imagem ideal, a qual, enquanto está travestido, chega a
>acreditar ser.
>
> Esse, acaba se tornando o principal motivo das decepções no
>momento do encontro pessoal: cria-se uma expectativa de que o outro seja
>aquilo que mostra, e essa imagem nem sempre corresponde à realidade.
>
> Essa imagem ideal também pode ruir antes do contato pessoal,
>por
>causa de uma fofoca, ou de pequenos problemas de relacionamento on-line. O
>problema maior, em geral, não está na pessoa que transmite sua imagem, mas
>na que gera falsas expectativas.
Fonte-internet

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes