Search

Content

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

"toda ação tem uma reação"



Na hora de cantar todo mundo enche o peito nas boates, levanta os braços, sorri e dispara:
"eu não sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também".
Ou no pagodão:

" Deixa acontecer naturalmente eu n quero ver vc chorar ,deixa que o amor encontre agente, nosso caso vai eternizar"

No entanto, passado o efeito do uísque com energético,da cerveja e dos beijos descompromissados, os adeptos da geração "ficar sem ninguém" se dirigem aos consultórios terapêuticos, ou alugam os ouvidos do amigo mais próximo e reclamam de solidão.



A maioria não quer ser de ninguém, mas que quer que alguém seja seu.

Beijar na boca é bom? Claro que é! Se manter sem compromisso, viver rodeado de amigos em baladas animadíssimas é legal?

Evidente que sim. Mas por que reclamam depois? Será que os grupos  se esqueceram da velha lição ensinada no colégio, onde "toda ação tem uma reação".



Agir dessa forma tem conseqüências, boas e ruins, como tudo na vida.  - beijar de língua, namorar e não ser de ninguém. o descompromisso, como: não receber o famoso telefonema no dia seguinte, não saber se está namorando mesmo depois de sair um mês com a mesma pessoa, não se importar se o outro estiver beijando outra, etc, etc, etc.



Embora já saibam namorar, "as pessoas" não namoram. Ficar, também é coisa do passado. (oi????) A palavra de ordem hoje é "amizade colorida".  Dificilmente se apaixonam, mas gosta da companhia do outro e de manter a ilusão de que não está sozinho. Nessa nova modalidade de relacionamento, ninguém pode se queixar de nada. Caso uma das partes se ausente durante uma semana, a outra deve fingir que nada aconteceu, afinal, não estão namorando. Aliás, quando foi que se estabeleceu que namoro é sinônimo de cobrança?

A nossa geração prega liberdade, mas acaba tendo visões unilaterais. Apesar de sermos seres libertários, acabamos prisioneiros de uma constante angustia e conseqüente frustração.



Assim como só desejar "amizade colorida", ou só sexo casual é enxerga somente o lado negativo das relações mais sólidas. Desconhece a delícia de assistir um filme debaixo das cobertas num dia chuvoso comendo pipoca com chocolate quente, o prazer de dormir junto abraçado,( de conchinha )e a troca de cumplicidade, carinho e amor. Namorar é algo que vai muito além das cobranças. É cuidar do outro e ser cuidado por ele, é telefonar só para dizer boa noite, como foi o seu dia? ter uma boa companhia para ir ao cinema de mãos dadas, transar por amor, ter alguém para fazer e receber cafuné, um colo para chorar, uma mão para enxugar lágrimas, enfim, é ter alguém para amar.



Já dizia o poeta que "amar se aprende amando" e se seguirmos seu raciocínio, esbarraremos na lição que nos foi passada nas décadas passadas: relação é sinônimo de desilusão. O número avassalador de divórcios nos últimos tempos, só veio a confirmar essa tese e aqueles que se divorciaram , vendem na maioria das vezes a idéia de que casar é um péssimo negócio e que uma relação sólida é sinônimo de frustrações futuras. É verdade que eu mesma, engorde os números da estatística de casamentos que não lograram êxito .  Mas é preciso se ter coragem e arriscar, tanto para se relacionar, quanto para viver uma vida "de solteira" sem angustias ou sofrimento. Tudo na vida tem um preço e é preciso pagá-lo se desejamos viver! Talvez seja por isso que pronunciar a palavra "namoro" traga tanto medo e rejeição.



No entanto, vivemos em uma época muito diferente daquela em que nossos pais viveram. Hoje podemos optar com maior liberdade e não somos mais obrigados a "comer sal junto até morrer".


Podemos aprender amar se relacionando.
 Trocando experiências, afetos, conflitos e sensações. Não precisamos amar sob os conceitos que nos foram passados. Somos livres para optarmos.
E ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém.
 É ter coragem, ser autêntico e se permitir viver um sentimento... É arriscar, pagar para ver e correr atrás da felicidade. É doar e receber, é estar disponível de alma, para que as surpresas da vida possam aparecer. É compartilhar momentos de alegria e buscar tirar proveito até mesmo das coisas ruins. É se jogar porra!



Ser de todo mundo, não ser de ninguém, "deixa acontecer naturalmente" é o mesmo que não ter ninguém também...kkkkk  É não estar disposto para trocar e crescer... É estar fadado ao fracasso emocional e à tão temida solidão.

Pense nisso ! Alias pensar enlouquece kkkkk deixa que eu penso ....






12 comentários:

rusti pereira says:
at: quarta-feira, setembro 30, 2009 disse...

nossa!
hoje em dia! qse tudo isso e lenda.
sejamos realista! a mulher de hoje e quem defini tudo.
elas podem ate ser sensivel: -

-digamos, são bastante infelizes para terem amado com paixão durante longos anos, dum amor contrariado por obstáculos invencíveis:
A vista de tudo o que é extremamente belo, tanto na natureza como nas artes, traz-nos a recordação do que amamos, com a rapidez de um relâmpago. tudo o que no mundo é belo e sublime faz parte da beleza do que amamos, e esta visão imprevista da felicidade enche-nos os olhos de lágrimas num instante.
sim! q seriamos de nos se nao fossem as mulheres?se elas nao fantasia-se tudo.
viva a nova mulher!q elas sejao eternas e sempre instigantes.
beijos marlu

Anônimo
at: quarta-feira, setembro 30, 2009 disse...

me identifiquei com o texto,me considero assim como vc escreveu."não sou de ninguem"

Marluce Moura says:
at: quarta-feira, setembro 30, 2009 disse...

kkkk, caro leitos Rusti, em uma outra ocasião vc disse que eu viajo muito nos meus textos kkk, será que é so eu mesmo q viajo quuando escrevo???????

raimundo says:
at: quarta-feira, setembro 30, 2009 disse...

Amizade colorida é a pior das invenções.Não presta! É coisa pra "Cafa"

Rachel Gonçalves says:
at: quarta-feira, setembro 30, 2009 disse...

Adooro...amizade colorida!

Anônimo
at: quinta-feira, outubro 01, 2009 disse...

To com vc Rachel, kkkkkk.

Marluce Moura says:
at: quinta-feira, outubro 01, 2009 disse...

kkkk, desse jeito a minha empresa de casamento vai a falência...

Anônimo
at: quinta-feira, outubro 01, 2009 disse...

Viva a Rachel. kkkk; amnizade colorida é o que há. kkkkkkk

Marluce Moura says:
at: quinta-feira, outubro 01, 2009 disse...

Esse anônimo ta muito animadinho para amizade colorida, to com Raimundo deve ser "cafa" kkkkk

Valdir says:
at: quinta-feira, outubro 01, 2009 disse...

Tbm estou com raimundo rsrsrs

rusti pereira says:
at: sexta-feira, outubro 02, 2009 disse...

viver sem limite e muito bom!
e quando se desenvolve numa cadencia extasiante! sempre queremos mais.. maiss....

ps: Marlu..

viajei mesmo... com consciencia.
apenas colei os dissabaores q as mulheres podem sofrer diante de uma realidade.

viver uma amizade colorida, depende muito do acompanhate(s), sempre q buscamos o universo outrola, galgamos caminhos cheios de adrenalina, q nos fazem uma crianca experimentado todos aqueles brinquedos novos.

acho perfeito! hoje! a mulher tenha uma atitude plena em sua liberdade de viver em harmonia com seu (eu).
sicerramente! é uma delicia existir mulheres dispostasa tal universo. e como eu disse, q elas sejao eternas

Marluce Moura says:
at: sexta-feira, outubro 02, 2009 disse...

kkk... Viva!!!!!! As mulheres contemporâneas.
-E como dizia CAZUZA: O nosso amor agente inventa.

Postar um comentário

Deixe o seu comentário

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes