Search

Content

terça-feira, 25 de agosto de 2009

HOJE

Hoje acordei pensando em escrever alguma coisa no blog sobre a idéia de levar-se ou não a sério. Ou pelo menos muito à sério. kkk Conversei sobre isso ontem. Na verdade, disse para uma amiga muito querida o quanto sabia ter sido ela um instrumento importante nessa minha grande e recente conquista pessoal:
estou aprendendo a não levar tudo tão a sério.
 Sou capaz até de rir das minhas mais patéticas fraquezas. Desapropriei o terreno seguro das minhas verdades intocáveis.kkk (eu juro) E isso tem me feito menos comprometida com uma rigidez aprisionadora. Não posso dizer que ousei tanto. Ainda carrego o peso daquele desenho de alguém a quem não é dado o direito de falhar. Mas tenho exposto tanto minhas dores, dúvidas e de uma forma tão mais bem humorada que - acho - deixei de lado a minha teimosia.
 Porque séria, nesse caso, não é estar comprometida com algo que se acredita certo, mas sim não compreender que fazer de forma mais relaxada, menos dogmática, mais liberta de pré-conceitos é muito melhor. Desencanei de uma série de coisas. E até acho chato gente que leva tudo muito a sério. Valorizo quem tem um olhar mais bem humorado, às vezes até docemente irresponsável. Adoro as incoerências e as surpresas que elas me trazem. É inspirador conviver com cabeças tresloucadas.
GENTE NORMAL ME CANSA!!
 tresloucadas do bem, é claro. Gente que pira, que chora, que ri, que dislumbra e admira. Tudo sem medida certa porque prá essa receita dar certo, só com generosas colheradas de loucura. Não...não enlouqueci. Mas as bobagens hoje me são bem-vindas. Porque fazem parte de mim, um ser errático a garimpar tesouros onde brotam pedras e flores. Não necessariamente nessa ordem. kkkkkkkkkkkkkk

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Feirense, graduada em Administração, e artista plástica  especialista no desenho retrato com uma abordagem realista e sóbria, que utiliza exclusivamente a técnica do pastel, iniciou nas artes ainda na infância tem como foco fundamental a expressão dos rostos, seus temperamentos e a psicologia da expressão, a tradução de um sentimento, de uma emoção fugidia e instantânea. Começou a expor em 1996 após concluir o curso no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), é uma das fundadoras do Grupo de Arte contemporânea de Feira de Santana, pesquisadora da arte rupestre com exposição desse tema em 2007, e amante da arte contemporânea, na qual aborda temas polêmicos.
"Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem
perigo."Marquês de sade

Seguidores

Redes